Mário Couto: “Ninguém gosta do Jatene, nem o Megale”