Doze vão disputar duas vagas ao Senado

Com duas vagas em jogo, a eleição para representar o Pará no Senado terá 12 candidatos, confirmando as previsões de que esta deve ser uma das disputas mais acirradas da História.

A grande surpresa foi o pedido de registro da candidatura de Anivaldo Vale (PR). Ele é pai de Lúcio Vale, vice na chapa ao governo comandada por Helder Barbalho. Isso significa que o PR não deve coligar com o MDB na disputa ao Senado, apesar da aliança ao governo. Especialistas ouvidos pelo site afirmaram que é possível.  

O candidato do MDB à vaga é Jader Barbalho que concorre à reeleição. Também aliado do MDB na disputa ao governo, o PP registrou a candidatura do ex-senador Mário Couto que, mesmo antes da campanha, acusou os Barbalho de traição porque teriam tentado impedir seu registro junto ao Tribunal Regional Eleitoral (TER). Nesse grupo, também está na disputa o vice-governador Zequinha Marinho (PSC).

No grupo de apoio ao candidato do DEM, Márcio Miranda, a vaga ao Senado é disputada pelo tucano Fernando Flexa Ribeiro e por Shydney Rosa (PSB). Fora da coligação ao Senado, mas que apoiam Miranda estão Osmar Nascimento (PDT), Wladimir Costa (Solidariedade) e Elleri Bogo do PRP.

A chapa PT/PC do B tem, na disputa ao Senado, os candidatos José Geraldo (PT) e Gerson Dourão (PC do B). Do PSTU, a candidata é Benedita do Amaral e o grupo do Psol traz a jornalista Úrsula Vidal, além de Iromato Cardoso  (Xaropinho do Povo) do aliado PPL.

Comentários